terça-feira, 11 de junho de 2013

SONHO REALIZADO


Domingo dia 09 de junho de 2013, essa data ficará marcada para sempre em minha memória.
Minha primeira Meia Maratona, para muitos apenas uma corrida, para minha um desafio, uma meta, uma conquista a ser alcançada, um sonho a ser realizado.

Tinha em 2012 o objetivo de correr essa prova, mas devido ao meu problema cardíaco, não consegui atingir essa meta. Foi um longo período de recuperação e treinamentos para que o sonho pudesse voltar a se tornar realidade. Algumas provas de 10 km passaram e em março deste ano demonstrei disposição, vontade e motivação para buscar essa vitória pessoal.

Foram 3 meses de preparação, muito suor derramado, dores musculares devido as longas distâncias percorridas e muito cuidado com a frequência cardíaca. Estava eu preparado para a maior corrida da minha vida, uma Meia Maratona. Exatamente uma semana antes da corrida vi esse sonho novamente ficar distante. Tive uma crise na coluna lombar que me levou diretamente ao hospital, não conseguia nem andar direito. Tomei medicamentos e fiz um Ressonância Magnética, onde foi constatado uma pequena lesão na vértebra L5, a mesma que havia operado em 2008 para retirada de uma hérnia. A tristeza bateu e achei que todo meu esforço e dedicação tinham ido por água a baixo, mas não deixei me abater, fui direto para a fisioterapia, algumas sessões depois e já não sentia dor, mas sentia que qualquer movimento mais brusco poderia trazer a dor de volta. Tomei todos os remédios receitados, realizei sessões de fisioterapia e muita bolsa de água quente no local para amenizar a lesão. Fui orientado a evitar correr para não ter problemas, mas resolvi na quarta feira que antecedia a prova tentar correr para ver como me sentia resultado, corri 7 km sem dor alguma, alonguei e voltei a fazer o tratamento. Pensei, ainda tenho chance, vou agora segurar a ansiedade e realizar todo o tratamento para domingo correr atrás de meu objeto. Mas como na minha vida nem tudo é fácil, acordei na quinta feira, sem voz, febril e com uma coriza de fazer inveja!!!rsrsrsrsrs Bora tratar a gripe.

Chegou o final de semana da corrida, já na sexta feira dia 07 fui até o Museu do Olho para sentir o clima da entrega de Kits e a Feira. No sábado retornei para que minha filha participa-se da Maratoninha Kids oferecida gratuitamente às crianças, com direito a Camiseta e Medalhas iguais as da Prova Oficial.







À noite a ansiedade já batia forte, mas descansar era preciso, para relaxar uma taça de vinho com a esposa e eterna companheira, sem ela não conseguiria conquistar nenhum objetivo traçado ao longo desta vida, sendo ela meu alicerce e porto seguro. E para completar a famosa massa para dar energia ao dia seguinte. A família revigora e da força para os desafios da vida. Tenho na minha esposa e filha a motivação para buscar a vitoria em todos os campos da vida.

Voltamos à corrida, domingo, 04h30min da manhã, 14° graus e eu de pé me alimentando e contando os minutos para começar a correr. Chego em torno de 06 horas exatamente uma hora antes da largada, na área destinadas as Assessorias. Como é bom sentir o clima que antecede a corrida, um misto de alegria, ansiedade, amizade....

Ao me dirigir para área da largada, a ansiedade bateu forte, ainda não acreditava que estava ali, com meus amigos de Assessoria e parceiros de corrida, demos inicio aos longos 21 km. Aos poucos as pernas respondiam com maior intensidade e os kms ficavam para trás. No 6° KM a primeira reposição de Carbo e mais força nas pernas. Os treinos forma bons e a corrida foi fluindo com tranquilidade. No 12° km nova reposição, tudo estava saindo dentro do planejado. Mas como sempre falo nem tudo são flores, no 16° km começaram meus problemas. Primeiro o joelho começou a doer, depois duas unhas do pé direito também passaram a incomodar e para terminar o cadarço de um dos tênis dessamarou. Nada disso seria capaz de me segurar naquela altura da corrida. Foi na garra e determinação. Se caísse, eu levantaria.

Os km foram ficando para trás e a chegada estava cada vez mais próxima. Aos poucos o movimento de pessoas que assistiam a corrida ia aumentando e os rostos conhecidos aos poucos apareciam, cada vez que ouvia uma palavra de incentivo, um aplauso, um sinal de positivo, o gás aumentava e nesse momento um filme passou pela minha cabeça. Todos os problemas de saúde, minha recuperação, meus amigos, meus treinos e principalmente minha família, tudo veio na cabeça.
Cruzei a linha de chegada em 1 hora e 55 minutos, já com vontade de correr uma nova Meia Maratona.
A mensagem que fica nisso tudo para mim é que com vontade, força e determinação, você alcança seus objetivos. Basta querer.
Antes de encerrar queria agradecer algumas pessoas que fizeram parte da conquista. Meu treinador Leandro Hadlich, bem como toda estrutura oferecida pela HP Sports Assessoria Esportiva e aos treinadores Arthur, Camila e Paulo, vocês fazem parte dessa conquista. Agradeço também ao meu cardiologista Dr. Marcelo Leitão, meu ortopedista Dr. Emiliano Vialle e meu fisioterapeuta Dr. Gabriel Neves. Mas principalmente tenho que agradecer a minha esposa e filha, pelo apoio e paciência nesse longo período, obrigado por tudo, “AMO VOCÊS”. Sei muito bem que não sou fácil de aguentar.
Agora vou em busca de novos desafios....
Ainda essa semana conto a vocês como foi a prova em um todo, as opiniões e a repercussão junto aos outros corredores.
#BoraCorrer 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Publicidade

Total de visualizações de página